6 de Maio de 2019 Tiago Cunha

Reflexão de Luís Payne Pereira sobre o Campeonato Nacional Francês de Benchrest 22 Hunter – Châteauroux

Replicamos aqui as palavras do nosso sócio Luís Payne Pereira, após a sua brilhante prestação no Campeonato Francês de Benchrest 22 Hunter.

“Reflexões após um fim de semana de competição em França.

A representar a ST2 estive eu e o Pedro Serralheiro no passado fim de semana, 4 e 5 de Maio, em duas provas de apuramento para o campeonato nacional francês de BR50 WBSF, no novíssimo centro de tiro de Chateauroux.
Este centro que custou 30 milhões de euros, foi pensado de raiz para albergar em condições óptimas todas as modalidades de tiro.

A modalidade de BR 50 conta com uma carreira com 80 bancadas. Para trás da linha de tiro existem 20 mts de espaço livre. Estas generosas e bem pensadas dimensões permitem uma dinamica de prova que não é atrapalhada pelo número de participantes.

Na reunião técnica na véspera da prova onde, participámos como observadores, estiveram presentes os árbitros, dois representantes da federação o presidente da liga de tiro da região sul e os dois melhores atiradores franceses da actualidade. Todas as deliberações, que incluiram alterações ao regulamento, foram imediatamente implementadas e seguidas por todos os atiradores no dia seguinte.

Toda a prova está informatizada.
O sorteio das linhas e entradas é feito aleatoreamente pelo software. Após todos os atiradores estarem sentados e prontos a atirar, o árbitro inicia o programa informático que gere o tempo e as vozes de comando.
As provas têm início às 8.30 e conclusão às 16.30.
São constituídas por nove entradas de 30 minutos, com intervalo de 20 minutos e uma hora de almoço.
A afixação e exposição dos alvos segue escrupulosamente os regulamentos da WBSF.

Merece-nos nota positiva o silêncio em que a prova decorre.

Cabe-nos agradecer à Federação Francesa de tiro na pessoa do seu representante Serge Balter o bom acolhimento recebido e o renovar do convite, agora estendido a todos os atiradores portugueses para participarem em provas futuras incluindo a final do campeonato nacional francês deste ano a decorrer em Chateauroux em Julho.
Assim como a todos os atiradores presentes que com a sua simpatia e hospitalidade nos proporcionaram uma óptima jornada de tiro.

Deixamos aqui um especial agradecimento ao Stephane Gomel, que foi inexcedível. Obrigado Steph Le Furax

Luís Payne Pereira”